close

MIGUEL VIEIRA | SS 16

MONDRIAN

A expressão gráfica foi a principal fonte de inspiração da coleção.

Uma base branca, uma cor primária, e o preto foram os elementos principais para a inspiração gráfica da coleção: a arte abstrata.

Tecidos entrançados manualmente formam padrões que nos fazem lembrar os quadros de Mondrian. A sua representação, abstrata e minimalista, de formas geométricas com manifestações de blocos de cor, consistia em mostrar que tudo tem essência por trás da aparência e a sua intenção era revelar essa essência através do despojamento de cor, linhas ou formas.

É disso mesmo que trata esta coleção: revelar a essência de cada indivíduo que a veste.

O abstrato e o minimalismo são também transportados para a silhueta e modelagem. Ora com pormenores mais desportivos ora com uma forte presença de alfaiataria, o equilíbrio encontra-se na Nobreza e no Informal, na Geometria e na Fluidez.

CORES
Uma paleta a Preto e Branco contrasta com o Azul Cobalto.

SILHUETA
Para mulher, combinação de uma silhueta minimalista e estilizada com uma silhueta mais clássica, presente na cintura demarcada, na altura dos vestidos e nos pormenores mais delicados. Fatos estruturados para homem. 

MATERIAIS
Mesh, gorgurão, crepe de seda, pele perfurada, algodões, rede com aplicações em pele, tecidos entrançados executados em atelier, puras lãs virgens, tecidos estruturados padronizados.

DETALHES
Para mulher, figuras geométricas e jogos de riscas criam efeitos visuais. Tecidos padronizados executados manualmente. Modelagem de linhas puras e minimalistas contrastam com cortes de alfaiataria, lembrando uma Marlene Dietricht. Para homem, fatos de alfaiataria de corte irrepreensível e forro com estampado geométrico personalizado desenvolvido em atelier.

ACESSÓRIOS
Bolsas em pele entrançada.

AGRADECIMENTOS
Lúcia Piloto Cabeleireiros - Cabelos;
Antónia Rosa - Maquilhagem;
Xana Guerra - Música;


Pedido de Imagens

Subscrever Newsletter