close

MAISON CHLOÉ INAUGURA COM EXPOSIÇÃO DE GUY BOURDIN
24 Julho 2017

A marca Chloé inaugurou um novo espaço cultural junto à sua sede em Paris que vai acolher uma série de exposições e eventos dedicados aos 65 anos de história da empresa. "Femininities”, a primeira exposição temporária apresentada na Maison Chloé, está em exibição até 3 de setembro e foca o trabalho de Guy Bourdin, o fotógrafo responsável pelo maior número de editoriais com criações Chloé.

Com curadoria de Judith Clark, "Femininities” apresenta uma série de imagens do fotógrafo francês, que captam o espírito inquieto da rapariga Chloé e consolidam a feminilidade intemporal da marca.

"Há um tipo de drama no trabalho de Bourdin, há uma sexualidade e um elemento do seu trabalho que é sempre considerado difícil... É uma exposição sobre provocação, sobre interpretação, sobre pegar num arquivo e dar-lhe um contexto cultural completamente diferente", afirma a curadora Judith Clark.

A Maison Chloé acolherá também uma série de exposições permanentes, que visam mostrar o património da marca criada por Gaby Aghion em 1952 e o trabalho dos oito diretores criativos que lhe sucederam.

Guy Bourdin (1928-1991) foi um dos mais conhecidos fotógrafos de moda e publicidade da segunda metade do século XX. Partilhou o gosto pela controvérsia e estilização com o seu colega Helmut Newton, mas a ousadia e o poder narrativo das suas imagens ultrapassaram os limites da fotografia publicitária convencional. Bourdin criou um novo tipo de fotografia de moda. Criou narrativas complexas, singulares, misteriosas, por vezes repletas de violência, sensualidade, provocação, exotismo e surrealismo, e associou-as a artigos de moda. Trabalhou para as revistas Vogue e Harper´s Bazaar e fotografou campanhas publicitárias para as marcas Chanel, Issey Miyake, Emanuel Ungaro, Gianni Versace, Loewe, Charles Jourdan, Pentax, entre muitas outras.

Influenciado pelo seu mentor Man Ray, pelo fotógrafo Edward Weston, pelos pintores surrealistas Magritte e Balthus, e pelo realizador de cinema espanhol Luis Buñuel, Bourdin desenvolveu um estilo distinto de narrativa visual - recorrendo a iluminação teatral, composições gráficas e dramáticas e uma paleta cromática saturada - que continua a ser uma importante referência para as novas gerações de fotógrafos de moda.

Enviar notícia para o e-mail:


Pedido de Imagens

Subscrever Newsletter