close

MODALISBOA BOUNDLESS | REPORT 10 DE MARÇO
11 Março 2017

Sangue Novo | João Oliveira

Os desfiles da ModaLisboa Boundless começaram ontem com Sangue Novo. Oito jovens designers portugueses trabalharam sobre as suas ideias, desafios e contemplações para através delas lançar um acervo criativo que sirva como reflexo do mundo em que vivemos e do futuro sem restrições que pretendemos criar.

Pela passerelle desfilaram coleções com estéticas muito distintas. Rita Carvalho apresentou um conflito entre o eu-matéria e as matérias exteriores em “Nope”, João Oliveira inspirou-se nas imagens da Google Street View, Mariana Laurência nos Peep Shows, Liliana Afonso baseou-se na arte de VHiLS e Mario Ceroli, Rita Afonso na manifestação de Clarice Lispector: “Se tenho que ser um objeto, que seja um objeto que grita. Alexandre Pereira apresentou “Noise”, uma coleção que reflete sobre uma nova forma de estar na sociedade atual, Micaela Sapinho revelou “Me Myselfie & I”, uma sátira à obsessão pela selfie da vida contemporânea e Carolina Machado propôs uma mudança com “Change”.

João Oliveira foi o vencedor do Prémio ModaLisboa para a melhor coleção do Sangue Novo, eleito pelo júri constituído por Eduarda Abbondanza (Presidente da ModaLisboa), Paulo Macedo (diretor criativo da Vogue Portugal), Ricardo Andrez (Designer de Moda), Paulo Mariotti (Vogue Brasil), Edgar Ferreira e Guilherme Oliveira (fundadores da concept store The Feeting Room). O jovem designer vai receber um prémio da ModaLisboa no valor de 5000 euros, um Summer Course oferecido pela prestigiada academia de moda Domus Academy, em Milão, e terá também a oportunidade de vender a sua coleção FW 17/18 nas lojas The Feeting Room, em Lisboa e no Porto.

O júri do Sangue Novo atribuiu ainda menções honrosas a Alexandre Pereira e Rita Afonso. Os dois designers terão entrada direta na próxima edição do Sangue Novo.

No âmbito da parceria da ModaLisboa com o FashionClash, Rita Afonso foi convidada para representar Portugal na próxima edição do reconhecido festival de moda holandês, a decorrer em Maastricht, em junho.

Depois da apresentação dos trabalhos dos novos talentos da Moda Portuguesa, assistimos aos desfiles de David Ferreira e Ricardo Preto.

O filme “Freaks” (1932), o livro “Freak Show” de Roben Bogdan, e o trabalho do fotógrafo Joel-Peter Witkin foram as bases da colorida coleção de David Ferreira. O jovem designer brincou com a silhueta feminina, criou volumes inusitados através de folhos e godés, e apostou numa paleta de cores fortes: azuis, amarelo, turquesa, vermelho e fúchsia.

Ricardo Preto fez as honras de encerramento do primeiro dia de desfiles desta edição da ModaLisboa. Tendo como ponto de partida os modernistas e a Bauhaus, o criador trabalhou silhuetas geométricas, jogou com o contraste entre matérias clássicas e novos materiais, tão identificativos do seu trabalho. As cores escuras, como preto, azuis e musgo, predominaram, intercalados por tons ocre e alfazema.

A ModaLisboa Boundless continua hoje com os desfiles de Awaytomars, Ricardo Andrez, Eureka, Kolovrat, Filipe Faísca, Mustra e Luís Carvalho.

Será mais um dia dedicado à essência da moda como uma expressão artística de todos e para todos. A Moda é o nosso património comum, a nossa linguagem universal, a nossa partilha emocional.

Clique nos links abaixo para ver as coleções completas de:

SANGUE NOVO
DAVID FERREIRA
RICARDO PRETO

MODALISBOA BOUNDLESS
FW 17/18
9. 10. 11. 12 MARÇO 2017
CCB

Apresentação oficial das Coleções dos Criadores Portugueses.

Uma organização conjunta da Câmara Municipal de Lisboa e da Associação ModaLisboa.

Enviar notícia para o e-mail:


Pedido de Imagens

Subscrever Newsletter