close

MODALISBOA N.50 | REPORT 11 DE MARÇO
12 Março 2018

Olga Noronha
David Ferreira
Filipe Faísca
Kolovrat
Ricardo Andrez
Dino Alves

Olga Noronha, David Ferreira, Filipe Faísca, Kolovrat, Ricardo Andrez, Dino Alves foram os protagonistas do terceiro dia de desfiles da ModaLisboa N.50.  

Olga Noronha fez uma releitura sobre a “incerteza inquietante” de Freud, trabalhando silhuetas que simularam corpos deformados e/ou distorcidos em materiais tão diversos como poliuretano, silicone, teflon, folha de ouro, entre outros. 

David Ferreira apresentou “Grandma’s Girl”, uma coleção marcada pelo contraste de silhuetas fitted vs oversized e onde não faltaram os bordados e as penas, enfatizando a sua atenção ao detalhe e ao trabalho manual. PVC, pele de cordeiro da Mongólia, veludo, seda e lã foram os seus materiais de eleição. As cores: bege, dourado, lilás, azul e preto.

Filipe Faísca, por seu lado, apostou numa estética pueril e vestiu a sua Mulher com vestidos leves, camisas, túnicas, casacos, calças e saias, com diferentes aplicações de bordados da Madeira. A elegância e feminilidade voltaram a marcar as propostas do criador para a próxima estação fria, assim como a cuidada seleção de materiais (organdi, linho, seda, viscose e lã) e cores (preto, branco, vermelho, e ametista).

Kolovrat propôs-se contar uma história “como se fosse tua” com “Shape Shift”, uma coleção que explorou formas, texturas, materiais e padrões múltiplos. Peças oversized, sobreposições e uma paleta de cores fortes como o vermelho, amarelo, roxo e verde são as suas principais propostas para o próximo inverno.  

Ricardo Andrez trouxe-nos a coleção de streetwear 'TrustFundKids', com referências do skate, surf e hip-hop na América do Norte, nos anos 80 e 90. Nesta estação, o designer trabalhou silhuetas desconstruídas, formas oversized e misturou, com harmonia, diferentes padrões e cores.

Dino Alves remeteu-nos para a atualidade, para as transformações da sociedade e para a verdade manipulada pelas redes sociais. Trabalhou silhuetas disformes e distorcidas, amplas e desproporcionadas, inverteu peças, criou franzidos exagerados e volumes inusitados. E, como habitualmente, usou e abusou da cor - amarelo torrado, bege, castanho, roxo, azuis, verdes, preto, branco, prateado. 

E assim terminou a edição N.50 da ModaLisboa. Uma edição dedicada ao ato perene de querer e de criar, à eterna vontade de imaginar e de fazer, de sonhar e de produzir Moda.

Se não teve a oportunidade de acompanhar a ModaLisboa N.50, conheça AQUI as propostas dos criadores nacionais para o outono/inverno 18/19.

O objetivo não é viver para sempre, mas criar algo que viva para sempre. E para criar para sempre, é preciso continuar a querer criar sempre!

Clique nos links abaixo para ver as coleções completas de:

OLGA NORONHA
DAVID FERREIRA
FILIPE FAÍSCA
KOLOVRAT
RICARDO ANDREZ
DINO ALVES
 

MODALISBOA N.50
FW 18/19
8. 9. 10. 11 MARÇO 2018
PAVILHÃO CARLOS LOPES

Apresentação Oficial das Coleções dos Criadores Portugueses

Uma organização conjunta da Câmara Municipal de Lisboa e da Associação ModaLisboa

Enviar foto para o e-mail:


Pedido de Imagens

Concordo com a Polí­tica de Privacidade

Subscrever Newsletter